psicohistoricocult.jpg

A teoria que sustenta o modelo terapêutico oferecido aqui é a Teoria Histórico-Cultural do Desenvolvimento Humano, que compreende o desenvolvimento humano como um fenômeno complexo e multideterminado decorrente das relações estabelecidas entre as pessoas e a cultura. Enfatiza-se aqui que cada pessoa pode tornar-se mais feliz, inteligente e produtiva se conseguir estabelecer relações de reciprocidade com o ambiente social e se este oferecer acesso aos elementos culturalmente significativos para o desenvolvimento sadio do indivíduo.

O enfoque dessa abordagem é o trabalho com a consciência. A consciência é a forma mais elevada de reflexo da realidade: ela não é dada à priori, não é imutável nem é passiva, mas sim construída pela nossa atividade e usada por nós para nos relacionarmos com a realidade onde vivemos.

A psicoterapia, trabalha na ressignificação ou na construção de novos pensamentos e afetos, mais capazes de instrumentalizar o paciente para lidar com a realidade ao seu redor, seja resolvendo situações atuais ou situações já vividas que ainda o afetam e impedem de prosseguir em algum aspecto da sua vida.

O paciente apresenta o assunto que quer trabalhar e o terapeuta inicia o processo diagnóstico, onde são utilizadas técnicas atuais e validadas pelo Conselho Federal de Psicologia. Então, conjuntamente o terapeuta e o paciente desenvolvem um plano de ação para trabalhar a demanda identificada.

Em todos os momentos do processo psicoterapêutico o paciente sempre recebe feedback e orientação do terapeuta para entender o que está acontecendo e poder decidir junto o rumo que as sessões vão tomar. A psicoterapia nessa abordagem é, portanto, diretiva, interativa e reflexiva.

Minha

         Abordagem